Filha namorar mais velhos

Queria saber se eu sou o errado da história

2020.08.30 16:04 ti_go Queria saber se eu sou o errado da história

Estou passando por um momento complicado, oq era para ser um dos momentos mais felizes da minha vida esta se tornando o pior. A opinião de vocês seria bom.
Eu estou noivo a 1 ano, por eu ser mais velho (34 e ela 24) e ter tido problema com infertilidade era meu sonho ser pai. Quando começamos a namorar eu falei isso para ela e ela depois de um tempo falou q gostaria tbm de ser mãe. Mas tbm falei q seria muito difícil, e ela desde aquele momento parou de tomar anticoncepcional. 8 meses se passou e eu fiz a cirurgia para resolver meu problema, mesmo com chance de não dar certo.
Nesse meio tempo eu que morava sozinho no meu apartamento me mudei para morar com ela e a mãe dela pois ela insistiu muito para isso e assim poderíamos ficar mais tempo junto. Eu sempre fui um cara tranquilo, e da minha parte acredito que ajudei bastante. Arrumei a armação da casa, troquei a caixa d'água, botei o forro para elas. Com meu dinheiro fiz isso e tbm ajudei e botei azulejos na cozinha para ela com meu dinheiro. Minha situação financeira é melhor q a delas, eu fiz pq queria ajudar, tudo até esse momento era bom e tivemos poucas brigas.
A 3 meses ela ficou grávida, foi quando tudo começou desabar. A minha sogra mudou, começou a querer mandar em tudo. Quando foi para fazer preventivo e exames e ir na médica, foi tido que como eu era namorado eu iria bancar as coisas como pai mas q ela iria com a minha noiva e não eu. Eu automaticamente disso q nao, que a filha dela não era mãe solteira e que eu iria fazer a minha parte como pai q eu sempre quis fazer. Ela ficou agressiva e se alterou, falando varias coisas como palavrão q a casa era dela e ela faria da maneira q ela queria. Até ai ainda estava td bem com a minha noiva, mas a sogra com raiva foi falar mau de mim para minha prima e seu marido. Porque eu sou mtu amigo dos dois eles me falaram o acontecido, e eu fui tirar a limpo.
Minha sogra sabendo do acontecido voltou na casa da minha prima e falou varias coisas para o marido dela e a minha noiva foi junto e ficou do lado dela. Agora eu não falo com minha sogra por causa disso, minha noiva culpa eu e eles e não a mãe dela por ter ido fazer isso.
A situação esta cada vez mais piorando, ela e a mãe dela passam o dia todo juntas e me ignoram dentro da casa delas. 3..4 dias ela dorme no outro quarto, aonde eu vou minha noiva grávida sai e corre para a mãe dela. A mãe dela começou a pegar no pé reclamando de td e fui até proibido de usar tomadas na casa. Eu só não fui pela gravidez dela, eu sinceramente estou tentando meu melhor para ela mesmo com td isso. Mas não sei qual meu limite, eu vou ficar por mau nessa história de qualquer forma.
Eu estou errado?
submitted by ti_go to desabafos [link] [comments]


2020.07.05 00:35 brbr3542 Fui abusado quanto tinha 5 anos

Primeiramente gostaria de dizer que esse texto possa conter gatilhos para certas pessoas pois é sobre abuso sexual. Sei como é doloroso e recomendo você pular esse post.
Nos meus 23 anos de idade NUNCA contei isso para ninguém. Sempre foi um segredo que guardei para mim, mas como dizem os psiquiatras e estudiosos do tema, quanto mais velho ficamos, mais a vontade de colocar para fora aumenta.
Tomei essa decisão porque hoje vi um post de um usuário aqui relatando como ele tinha sido abusado. Eu comentei meu caso, mas agora tenho mais detalhes.
Primeiramente, tudo o que dizem sobre os abusadores serem pessoas próximas é a mais pura verdade. Se você tiver filho, tome cuidado, pois 99% das vezes são pessoas próximas que abusam.
Segundamente, até uns 5 anos atrás eu não tinha consciência de que eu tinha sofrido abuso. Para mim tinha sido algo normal, mas definitivamente não foi.
Meu comentário havia sido com poucos detalhes, mas me lembrei de datas importantes. O primeiro abuso foi ao som de "Namorar pelado" (uma música de axé) e "Já sei namorar" dos Tribalistas. Ambas músicas foram lançadas em 2002 e o pior é que eu amo essa música dos Tribalistas e toda vez que ouço me remete a esse episódio.
Meus pais haviam me deixado um sábado na casa do meu tio para brincar com meus primos que moravam em outro estado. Em um dado momento, não me recordo como cheguei nisso, só me lembro que estava pelado e sendo penetrado pelo meu primo de 14 anos. Eu tinha somente 5 anos! Foi aí que eu me lembro que tive minha primeira ereção, porque ele ficava passando a mão no meu pênis até ele ficar duro para que eu tentasse penetrar ele.
Eu lembro até hoje da dor de sentir meu ânus sendo aberto pelo pênis dele. Fiquei nessa situação por uns 40 minutos. Retornei para casa e ele havia me dito que isso seria um segredo entre eu e ele "brincadeira de primos", como ele dizia. A diferença era que uma criança de 5 anos não tem consciência nenhuma da vida, enquanto um marmanjo de 14 já ejacula e produz espermatozóides.
Alguns anos depois, em 2005 (eu tinha 8 anos e ele 17) fui com meus pais até a cidade dele. Fui ao segundo andar no quarto dele e perguntei o porquê dele ter feito aquilo comigo e se ele lembra do que ele fez.
Ele disse que não sabia do que eu estava falando, pediu para eu trancar a porta e deitou na cama. Então ele falou que me explicaria se eu pegasse no pênis dele. Eu então segui o que ele disse, até o momento que ele pediu só para colocar a "cabecinha". Como estava trancado o quarto e, novamente, eu tinha somente 8 anos, não tinha noção da realidade, sentei nele, só que dessa vez o pênis dele era bem maior e mais grosso. Doeu tanto que fiquei quase 2 semanas sem conseguir sentar direito. Eu então abri a porta e saí correndo.
Depois desse dia nunca mais tive coragem de olhar na cara dele ou chegar perto dele. Atualmente ele possui uma filha e vive postando fotos da família dele dando a entender que é o pai perfeito.
Moral da história: pensamos que essas coisas só acontecem com os outros. Mas não. Eu sou de uma família classe média, sempre estudei em escola particular. Todos que me veem nem sonham que eu passei por isso. Ninguém que eu conheço sabe sobre isso. Você já se perguntou se alguém próximo a você foi abusado?
Eu nunca demonstrei nenhum sinal de que fui abusado. Por todos esses anos carreguei esses pensamentos. Já fiz psicóloga por 2 anos e NUNCA tive coragem de falar isso para ela. Vai ser algo que provavelmente vai morrer comigo, tirando aqui que posso postar anonimamente.
Tomem cuidado. Não deixem seus filhos ou irmãos com quem quer que seja! Esse meu primo é alguém acima de qualquer suspeitas e ele fez isso comigo. Os abusadores são os que estão mais próximos.
Desde esse episódio aos 5 anos tenho ansiedade e problemas com minha sexualidade. Não é apenas uma brincadeira entre primos quando um tem 5 anos e o outro 14, ou quando tem 8 e ele 17.
Eu só não contei para ninguém na época porque aconteceria uma tragédia. Tenho certeza que meu pai ou minha mãe matariam ele. Certeza absoluta.
Eu só rezo para que ele não faça nada de mal para a filha dele. Antes que digam, não vou contar isso para ninguém. Isso é algo que morrerá comigo no caixão.
Não deixem quem vocês amam sozinhos com NINGUÉM.
P.s.: eu tenho a impressão que a minha prima já falecida ajudou ele a me dopar para me levarem para o quarto quando eu tinha 5 anos porque eu me lembro dela fechando a porta com a gente lá dentro, mas enfim, não é algo que eu possa afirmar, então prefiro acreditar que ela não teve participação nenhuma nisso.
submitted by brbr3542 to desabafos [link] [comments]


2020.01.20 17:31 Gab8786 A PIOR SOGRA DO MUNDO. Me livrei, mas doeu.

Considerações:
Primeiro: eu juro que isso não é fanfic. Eu vivi isso, acredite ou não.
Segundo: primeiro post que envio para o turma-feira, ah que emoção. Recentemente seus turma-feira's têm sido meu melhor passatempo, gratidão imensa por fazer meus dias melhores.
Terceiro: Minha vida amorosa é uma tragédia (não a nível de Shakespeare, mas é quase), te contarei apenas um dos casos. Se você gostar, quem sabe eu te conte mais outros...
Provavelmente você terá que fazer um vídeo inteiro sobre isso. Vamos lá.
(Os números e nomes aqui estão trocados. Não mostre isso no vídeo, ok editor?)
Aconteceu em 2014.
Conheci Micaela, a namorada com quem eu casaria se existissem condições. A gente combinava em tudo. Em todas as conversas tínhamos uma harmonia ímpar, gostávamos de estar juntos em todos os momentos, não tínhamos divergência de pensamentos políticos ideológicos (eu nem ligava pra isso na época), ela gostava de muitas coisas que eu gostava, se esforçava pra gostar de outras e eu fazia assim com ela também. Era muito bom estar junto dela.
Eu andava 3 km a pé pra ver ela e valia muito a pena(não existia Uber na minha cidade ainda, mas mesmo que existisse eu iria a pé pq eu n tinha grana, e ela gostava de mim mesmo assim, o que prova a veracidade dos sentimentos dela).
Ela frequentava minha casa algumas vezes, meus pais amaram ela, fez amizade com meus irmãos mais novos, ela jogava videogame comigo. Era um sonho.
Só havia um problema. Dona Gertrudes, a mãe dela. Ah, Dona GERTRUDES... Como posso te explicar, Luba... Imagina uma mulher religiosa ferrenha com uma moral do século 18. Eu não sabia disso até então. Pelo visto nem Micaela sabia que a mãe poderia chegar a um nível tão ABSURDO no final da história. Micaela apenas dizia que não podíamos subir pro quarto dela porque a casa estava bagunçada devido a uma reforma, e a mãe queria me conhecer primeiro (com o tempo), ou que ao menos eu assumisse namoro antes que eu pudesse frequentar lá em cima. Tudo bem? Tudo bem. Não sou acostumado com cerimônias, mas tudo bem.
Isso fazia com que tivéssemos que transar dentro do banheiro do prédio dela(Sim, nos primeiros dias já estávamos apaixonados a esse nível). Tinha uma câmera em frente à porta, mas a gente ligava o foda-se e entrava mesmo assim.
Aí você se pergunta: porque não na minha casa, no meu quarto? Bom, eu dividia meu quarto com meus irmãos. Nosso AP. Era pequeno, apenas 2 quartos. Seria constrangedor, muito embora, algumas vezes considerarmos essa possibilidade mantendo meus irmãos fora, mas era difícil.
Alem disso, dona GERTRUDES não deixava Micaela vir pra casa de um amigo sem mais nem menos. Ela não deixava eu entrar na casa dela, porque ela deixaria a filha entrar na casa dos outros?(Lógica dela). Então as vezes, quase nunca, ela ia escondido pra minha casa. Portanto, o banheiro, quase sempre, era nossa única opção (lembrando, eu não tinha grana pra Uber, imagina pra motel).
Chegou o momento que a gente se cansou disso (3 semanas depois) e resolvemos assumir logo esse namoro. Dona GERTRUDES quis marcar um jantar para perguntar quais as minhas intenções com a filha dela. SIM, não era o pai que queria perguntar isso, afinal ela era....... MÃE SOLTEIRA. SIIIIIIIIM, LUBA, MÃE SOLTEIRAAAAAAAAAA. Pegou raiva né? Saiba que não é nada perto do que vc vai sentir.
Então o dia do jantar chegou. A mãe veio com a famigerada pergunta e eu armei um discurso todo fofinho... "Eu quero amar e respeitar sua filha, quero conhecê-la a fundo, saber dos seus desejos e sonhos de vida, quero aprender com ela e ensinar tbm" pra que que eu disse "quero aprender com ela"? Ela já deu sua primeira patada: "Espera um pouco... Aprender com ela? Minha filha não é professora de ninguém não!"
Eu comecei a dar risada achando que era zueira, mas eu via cada vez mais que não. Que ela estava falando sério mesmo.
"Que absurdo, num relacionamento ninguém ensina nada a ninguém não, tem que estar todo mundo maduro o suficiente sabendo das coisas da vida, e o homem é quem toma a frente e quem sabe mais das coisas, porque é o chefe da família! Se você assume essa postura você é um bunda mole, e eu não quero minha filha casada com um bunda mole. CASADA, sim porque você sabe que um namoro é um preparativo para um casamento. ALIÁS, sexo, nananinanão. Só depois do casamento. Entendeu, senhor Matheus? Aliás... Quantos anos você tem mesmo?"
"19..."
"Pois é. Você que é mais jovem não deveria casar com uma pessoa 6 anos mais velha que você. (Sim, ela tinha 25 anos) Ela tem que se casar com um cara mais velho, com condições de formar uma família. Você trabalha? Você tem uma casa própria? Não. Então eu não acho que você deveria namorar minha filha, mas eu não vou estragar isso no dia da inauguração desse namoro né? Eu abençoo vocês mas com a condição de que você deve assumir essa responsabilidade."
E eu: "Tudo bem."
Sim, Luba eu deveria ter terminado alí, mas eu gostava tanto de Micaela, e eu achava aquilo ridículo demais para ser verdade, além disso eu não sou um cara de se jogar fora, eu não ia deixar que ela me considerasse um cara qualquer, eu fazia faculdade de Medicina na Federal, tinha educação de moral elevada de berço, iria provar meu valor, mas foi muita falta de amor próprio da minha parte. "Deve ser só pressão" eu pensava... Aham... Vai achando!
Os meses foram passando, e eu ainda não podia entrar no convívio da casa de Micaela, e ela ficava cada vez mais ausente, e me dizia por whatsapp que a mãe estava vigiando ela, não deixou mais ela sair de casa por um tempo, até que, quando chegou no sétimo mês, ela me revelou que Dona GERTRUDES não quer mais que ela se encontrasse comigo. E eu "WTF???"
Eu comecei a xingar a mãe dela dizendo ainda "como ela pode controlar tanto assim a filha de VINTE E CINCO ANOS? Micaela, você tem que tomar a independência para sua vida! Não deixe sua mãe te controlar assim! É muita imbecilidade da parte dela."
"Matheus eu ainda não me formei, não tenho condições de construir uma vida sozinha, e apesar de tudo ela é minha mãe, e eu não quero viver brigada com ela!"
"E eu, tudo bem... Como que a gente faz então? Se encontra escondido?"
"Parece ser a única opção né."
Assim fizemos por algumas vezes até o dia que eu fui para o prédio dela escondido. Ela estava fazendo um projeto da faculdade sozinha. Dona GERTRRRRRUUUDES viu pela câmera do prédio e desceu.......................
Eu nunca fui tão humilhado na minha vida.
"O QUE VOCE ESTA FAZENDO AQUI? Eu já não falei pra você não ver mais a minha filha? Você é um imprestável, você não é suficiente para minha filha, você é um qualquer e minha filha merece muito mais. Você é jovem e vai viver muita coisa ainda, vai conhecer muita gente e se relacionar. E se um dia trair minha filha? O que eu faço? Não importa a idade dela ela sempre será minha filha e se você for a causa do sofrimento dela eu n sei o que eu faço com você. Eu sei porque eu vivi isso. Ok? Além disso, você acha que eu não vi vocês dois pela câmera quando entravam no banheiro? Eu vi você falando mal de mim pelo whatsapp da minha filha, alem das fotos dela pelada! Eu fiquei tão chocada com isso que eu não permito mais vocês dois juntos, vagabundo. Saia daqui, vai para sua casa, eu já falei com o condomínio para não permitir mais sua entrada aqui. Não fale mais com minha filha. Está avisado.".
Enquanto isso Micaela morria de chorar pedindo para a mãe não fazer isso e ela estava irredutível. Não me permitiu falar nada. As duas subiram. E eu andei 3km de volta pra minha casa com o coração destruído. Achando que tudo tinha terminado.
Cinco dias depois me liga Micaela dizendo que disse a mãe que ia na casa da amiga Jéssica que morava perto de mim algumas quadras, mas estava vindo para minha casa para conversar comigo, dizendo que não iria desistir de mim.
Conversamos, e daqui a pouco DONA GERTRUDES liga para Micaela dizendo que estava na rua de Jéssica para buscar ela, porque ela havia esquecido de resolver algumas contas da casa no banco e ela queria a ajuda da filha. Depois ela deixava de novo lá na casa da amiga.
Micaela entrou em desespero. Saiu correndo daqui. Chegando no portão da minha casa estava lá a Dona GERTRUDEEEEEEEEES. Ela tinha ativado GPS no celular da filha e sabia de tudo.
Do carro ela falou aos berros e buzinas que chamaria a polícia e me acusar de sequestro se a filha não saísse e entrasse no carro. Eu tive que chamar meu pai que estava trabalhando porque eu não estava aguentando essa situação. Ele chegou e viu a situação insustentável. Falou com Micaela e levou até o portão. Meu pai não falou nada. Chegando em casa ele falou comigo o quão sortudo eu era por eu ter me livrado da convivência com esse ser desprezível como sogra.
Nunca mais vi Micaela.
Fiquei numa depressão profunda durante meses. Pensando no que me aconteceu.
Meu amor foi arrancado de mim sem dó nem piedade. Como se eu a agarrasse e tivessem cortado meus braços para que eu a soltasse.
Depois disso tive alguns namoros que também não passaram dos 7 meses. Hoje estou solteiro. Sem ninguém para eu dizer "te amo". Ao menos não de uma maneira tão sincera quanto eu dizia a Micaela.
Fim.
submitted by Gab8786 to u/Gab8786 [link] [comments]